CULTURA DE PUB

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para os ingleses e irlandeses PUB não é apenas um bar ou um simples estabelecimento. Mas é sim uma extensão de suas casas, uma forma de vida.

Reparo muito na cultura e especialmente nos comportamentos de diferentes povos: ingleses e irlandeses.

Praticamente vivem dentro do PUB. Saem do trabalho, passam no PUB antes de ir pra casa. Você entra sozinho num PUB, mas lá dentro nunca vai estar sozinho. Dentre os povos do norte da Europa, posso perceber que os ingleses são bem mais sociáveis que os outros (alemães, suíços, holandeses). É muito fácil começar uma conversa com um britânico.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para que o PUB não seja uma coisa tão monótona, todos estabelecimentos têm diversos tipos de jogos desde baralho a RPG.

Agora falando da cerveja que bebem. Para conseguirem ficar tanto tempo dentro de um lugar, só seria possível com uma cerveja com um grau alcoólico muito menor! As cervejas servidas têm, na média, entre 3,5 a 4,2% de álcool. Os estilos mais vendidos são as Amber Ale, Golden, Mild, Session IPA e Ordinary Bitter (que não é usado em nenhum momento o termo “ordinary”, portanto seria muito próprio o BJCP mudar o nome para simplesmente Bitter. Outros estilos são o ESB e Pale Ale.

Apenas um comentário sobre estilos: discordo do BJCP colocar a Pale Ale dentro de ESB. Deveriam ser 2 estilos separados!!! ESB tem o mesmo perfil de uma Bitter só que com mais álcool, um pouco mais malte e um pouco mais amargor e com aroma de lúpulo bem baixo. A Pale Ale tem o mesmo ABV que a ESB, porém se destaca pelo sabor e aroma de lúpulo. Muitas versões usando lúpulos ingleses e outras já com variedades americanas ou um misto dos 2. Portanto, na minha opinião, são estilos diferentes e os próprios ingleses vendem como sendo estilos diferentes. A missão de um guia de estilos com o BJCP deve ser retratar a realidade e traduzir isso em forma de estilos dentro do seu guia. Portanto, meu comentário a respeito.

Apenas um comentário a respeito de ESB. Hoje é uma marca registrada da Fullers. Então, encontramos no BJCP como Strong Bitter.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Stouts e Porters são raras para nossa infelicidade. Nos mais de 30 PUBs que fui não vi Imperial Stouts e Barley Wines na torneira. Era sempre uma garrafa guardada no fundo da geladeira.

Resumindo, a vida do PUB pede uma cerveja mais leve e refrescante. Foram inclusive eles que inventaram o termo Session que é pra identificar algum estilo feito mais “leve”.

Ingleses também não têm paladar pra cervejas azedas. Foi unânime onde vi.

Eles vivem dentro de um PUB. De acordo com pesquisa, 8 a cada 10 ingleses se consideram frequentadores assíduos de algum PUB.

Outro fato é que vendem muita cidra nos PUBs. Têm uma alta saída e uma produção artesanal muito grande devido à alta produção de maça na Inglaterra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Origens dos PUBs: durante ocupação romana que se deu até século IV d.C., os estabelecimentos eram subterrâneos e se chamavam “taverns”. Na Idade Média, passou a se chamar de “Ale House”. No século XVIII, a Inglaterra vivia uma febre de gin que era mais barata e estava “degradando” a sociedade em termos de alcoolismo da classe operária por ser uma bebida muito barata. Surgiu, em 1830, o Beer Act que instaurou as Public Beer Houses (PUBs) com a finalidade de incentivar o consumo de cerveja, combatendo o alcoolismo. Concomitantemente, subiram astronomicamente os impostos sobre o gin.

 

 

Por Matheus Aredes (Bräu Akademie)